Te amei

www.pexels.com

Te amei desde o momento que não quis te amar. Parece que o destino gosta de criar amarras quando não podemos nos amarrar. Talvez essa seja uma das coisas mais ambíguas que já me aconteceram. Eu escolhi, juro que escolhi não te amar. Escolhi te esquecer. Escolhi não mais lembrar. Escolhi não te escolher.
Eu tentei lutar contra os beijos e abraços, contra o calor do seu corpo e as palavras que você me dizia, mas não consegui. E de tanto relutar cai nas próprias armadilhas do coração, sem racionalizar, sem pensar em nada além de você, na sua companhia e na forma como você me fazia sentir especial.
Tive que ir, contra minha vontade, e ao perceber que a cada segundo estávamos nos distanciando mais e mais fiquei sem respostas para minhas próprias perguntas. O chão que eu pisava tornou-se nuvem. Nuvens pelas quais piso até hoje por não saber lidar com a saudade que bate a minha porta.
Me perdi em mim mesma, e quando lembro de como eu era antes de tudo isso, me desconheço. E hoje sou uma completa estranha na minha vida. Sou somente resquícios do que sobrou de um sonho, da realidade mais linda que já vivi.
Hoje só sou palavras desordenadas tentando buscar sentido no vazio que você deixou.

Comentários via Facebook

Comente