Dia das mães

www.pexels.com

 

Ela tem o dom. O dom de gerar, na barriga ou no coração. Acolhimento é a palavra chave. Proteção é seu sobrenome. Amor a descreve.
Amar é seu verbo, pois ela somente ama, seja no passado, no presente e com certeza no futuro, porque ela sempre estará lá. Lá onde você estiver, só pra segurar sua mão e te apoiar, orientar quando necessário e repreender quando preciso. Ela chega antes, vez ou outra parece que prevê o futuro, nos alerta sobre o inesperado e acolhe nossas lágrimas diante do inevitável.
Ah se ela soubesse medir todo amor que tem…
Faz o pouco virar muito dividindo grãos na mesma proporção, só ela sabe o amor que carrega no coração.
Ela é mãe. É guerreira. Ela tem o dom.
Parabéns as mamães de humanos, mães de cachorros, gatos e periquitos, avós que são mães duas vezes e mãedrinhas que são mães que Deus escolheu.

 

Comentários via Facebook

Comente